O Natal é uma época mágica. É o período do ano em que buscamos viver nossas melhores virtudes, nos unir com nossos familiares e amigos, realizar boas ações e experimentar o que Jesus Cristo ensinou aos seus discípulos: o amor e a fraternidade uns com os outros. Vocês já perceberam isso? É provável que sim, visto as inúmeras referências que encontramos nas propagandas, histórias e na própria tradição de nossas famílias. Porém, essa magia real não é a única que podemos vivenciar, pois as telas de cinema e as séries também nos premiam com um universo totalmente mágico quando se trata do tema natalino. Através dos filmes, embarcamos em uma série de histórias de Natal que nos carregam para um outro mundo, uma verdadeira representação de todas as virtudes que devemos cultivar nesse período. Sabendo disso, hoje vamos indicar um filme com temática natalina: O Expresso Polar.

Em linhas gerais, O Expresso Polar (The Polar Express, no original) é um filme clássico de Natal, que estreou em 2004 e conta com Tom Hanks em seu elenco. O longa é baseado no livro de 1985, escrito e ilustrado por Chris Van Allsburg, e que conta a história de um garoto que não acredita no Papai Noel e tampouco na magia do Natal. No entanto, na véspera de Natal, um grandioso trem para em sua porta e o convida para uma inesquecível viagem até o Polo Norte – lar e fábrica do Papai Noel. Durante a viagem, ele conhece outras crianças, cada uma em sua jornada pessoal para descobrir o que falta para ser completa.

Talvez você já tenha assistido a esse clássico, mas hoje o convidamos a acompanhar essa aventura com um olhar mais profundo. Quem sabe não podemos tirar lições a que não tínhamos nos atentado das outras vezes que o assistimos? Então vamos lá!

Primeiramente, devemos entender que o filme passa uma mensagem muito profunda e delicada ao falar de amizade e fé. Isso mesmo, essas duas poderosas virtudes estão presentes a todo momento no filme. A amizade vai sendo forjada ao longo desse trajeto, criando um laço inquebrantável.  E a fé está na própria mágica do Expresso Polar, que vai possibilitando a viagem até o Polo Norte, mesmo sem possuir as condições para tal. Visto isso, vamos conhecer um pouco mais dessa história que você pode encontrar no Youtube.

Tudo começa durante a viagem até o Polo Norte, quando um garoto franzino entra no trem sem autorização, ou melhor, sem um ticket de acesso, que surge magicamente dentro do bolso dele. Comovido com a situação, o protagonista do filme tenta ajudá-lo, mas encontra dificuldades durante a viagem, como os trilhos congelados em um trecho sensível do caminho. Envolvido com outros personagens, o protagonista – o filme não nomeia os personagens principais – então entende que é tão igual quanto o garoto clandestino e que, mesmo em uma situação difícil, existem amigos para ajudá-lo. A partir disso, é descoberta a primeira mensagem, e talvez a mais importante do longa: a amizade. Amizade que, assim como Jesus ensinou, ama sem julgamentos, preconceito ou barreiras. 

Apesar de ser um símbolo quase “direto” do filme, poucas vezes refletimos sobre o valor das amizades. Em um mundo que prega cada vez mais o individualismo e a competição, ter um amigo verdadeiro – e ser, principalmente – é cada vez mais raro. Talvez todos nós tenhamos um ou dois amigos em que confiamos plenamente e que nos sacrificamos ao máximo por eles, mas será que isso é suficiente? Conhecemos milhares de pessoas pelas redes sociais, mas ao mesmo tempo vivemos em um mundo que se sente cada vez mais solitário, isso não parece ser contraditório? Por isso, a mensagem de O Expresso Polar é fundamental ainda hoje, mesmo sendo um filme criado há quase 20 anos. 

A amizade, essa verdadeira mágica que ocorre entre duas pessoas e que é uma forma genuína de amor, precisa voltar ao mundo atual, exigindo de nós uma postura mais empática e solidária com as pessoas ao nosso redor. Agindo dessa forma, podemos ser amigos de todo mundo, pois a amizade, a partir desse olhar, não se define mais como troca, mas sim como uma busca sincera de se conectar ao outro. Não se trata, portanto, de ter muitos amigos, mas de ser amigo, de realmente vibrar com essa virtude e ajudar ao máximo os demais a superarem suas dificuldades. Essa é uma das mensagens mais belas do filme, mas não termina por aqui.

Após as aventuras da viagem, o protagonista constata algo do qual sua imaginação um dia duvidou. Em um vilarejo, no meio do Polo Norte, o Sr. Noel e seus duendes trabalham magicamente para fazer o Natal acontecer. E descobrimos juntos, telespectador e personagem, a segunda mensagem do filme: a fé. Deslumbrado, o garoto, frente a frente com o Papai Noel, sempre mediado pelo misterioso e atônito Condutor, entende que, apesar da idade, as crenças não devem ser limitantes e são necessárias para manter vivo o espírito do Natal, tão bem ilustrado pelo guizo mágico dado pelo Sr. Noel, como o primeiro presente do Natal.

A fé está em sempre acreditar, mesmo que não possa ser percebido pelos sentidos. Assim, quando possuímos essa virtude, podemos sempre buscar alcançar os estados mais fantásticos, pois não se trata de conhecer ou provar através do que podemos ver ou tocar, mas sim de ter uma evidência interna tão forte que essa se torna uma realidade em nossa alma. Dito de outra forma, ter fé no ser humano não é acreditar que existimos, mas sim que somos mais do que ossos, carne, sangue e sentidos. Nesse sentido, ter fé no Natal, no mágico Papai Noel, é buscar acreditar que a vida está muito além do que podemos enxergar e que há, de fato, uma força que costura e conecta todos nós, um regente que nos presenteia com a vida, com a possibilidade de aprender e encontrá-lo.

Levando em consideração tudo o que trouxemos como reflexão até aqui, queremos finalizar esse texto dizendo que o Natal é tempo de Bondade. É o período em que as pessoas se sentem mais motivadas a ajudar os outros com generosidade e simpatia. E é justamente nesse ponto que a mensagem de Cristo é posta em prática, através de ações e sentimentos. Amar ao próximo como a ti mesmo não é só um belo pensamento, representa toda uma filosofia de vida.

E muito embora se questione a importância do Papai Noel, que divide as atenções com Cristo, talvez devêssemos pensar que o Papai Noel é, na verdade, todo esse sentimento de fraternidade e bondade; e que as roupas vermelhas com detalhes brancos, a bela barba, o ar de felicidade, as bochechas rosadas e o riso inesquecível constituem a personificação daquilo que há de mais belo em todos os seres humanos e que nos foi concedido a partir das lições do filho de Deus.

No mais, O Expresso Polar resgata, na figura daquele garoto, as lembranças de felicidade que alguns parecem ter perdido. Não perca tempo, entre você também no Expresso Polar e busque os verdadeiros presentes que existem no Natal: a paz, a amizade e a felicidade.

Pesquise sem sair da publicação

Artigos mês
fevereiro 2024
S T Q Q S S D
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
26272829  
Siga o nosso instagram

Compartilhe com quem você quer o bem

Talvez você goste também

Deixe um comentário e faça parte da conversa!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência, de acordo com a nossa Política de privacidade . Ao continuar navegando, você concorda com o uso de cookies.

Escute músicas enquanto navega em nosso site.