Aqui na Feedobem nos esforçamos para contar histórias inspiradoras. Já contamos histórias lindas, daquelas que enchem o peito de orgulho e os olhos de lágrimas. Já falamos de pessoas que mudaram a história, já falamos da vida e da morte, das certezas e das dúvidas, do nosso corpo e das estrelas mais longínquas. Aqui nutrimos em nosso peito uma ideia poderosa: a de que é possível fecundar os corações com Valores Humanos. E lançamos essas sementes para germinar nos outros essa mesma esperança que portamos.

Para isso, aproveitamos todo o conteúdo incrível que encontramos nesse mundão sem fim da internet, e em uma dessas vezes em que navegávamos a todo vapor, acabamos por acessar um canal no Youtube. “Kurzgesagt – In a Nutshell”, que se autodefine como “um pequeno time, que quer fazer a ciência parecer bonita. Porque ela é bonita.”. Com mais de cinco milhões de visualizações em cinco anos, esse pequeno time parece que já conseguiu muito. Há um vídeo em especial que veio ao encontro da nossa proposta. Eles usaram uma história escrita por Andy Weir, um escritor norte-americano, mais conhecido no Brasil por ter escrito o livro que inspirou o filme “Perdido em Marte”. O vídeo foi lançado em 01 de setembro de 2019 e resume todo o tempo que tivemos e que ainda teremos em pouco mais de sete minutos. O vídeo e o conto narram a maior história que já foi contada: a sua (ou a minha). O título é “O ovo – uma pequena história”. 

Há muito tempo a Humanidade considera a ideia de que somos todos reflexos de  uma mesma Vida! Em muitos aspectos compreendemos isso. Sabemos que estamos todos interligados e que a extinção de um pequeno mosquito na bacia amazônica, pode gerar a morte de toda uma cidade na China. Sabemos que a poeira que viaja do deserto do Saara até a Amazônia, fertiliza o solo mais importante do mundo. Escutamos que Gaia, nosso planeta Terra, é um organismo vivo e nós somos suas células.

Alguns Seres Humanos levaram essa ideia para um campo mais sutil. Plotino, filósofo romano seguidor das ideias de Platão, nos disse que a volta para a Unidade é o sentido da nossa evolução Humana. Pense um pouquinho, quais são os exemplos de Seres Humanos mais admiráveis? São aqueles mais tolerantes, menos preconceituosos, mais bondosos. E pessoas assim, conseguem unir muitos ao seu redor. Assim, quanto mais unidos com tudo, mais evoluídos estaremos. Não só Plotino, mas diversas tradições antigas nos dizem a mesma coisa: nosso destino é a UNIDADE.

Não é difícil concordar com isso. Dentro de nosso Ser dorme essa velha ideia, esperando ser acordada. Trata-se de convencer-se de que a separação é somente uma ilusão. Trata-se de acordar desse sonho que vivemos de que podemos pensar somente em nós mesmos. Trata-se de tomar consciência de que somos REALMENTE UM. Não só com relação aos outros Seres Humanos, mas com todos os seres animados e inanimados da Natureza, em todo o Universo. 

Se somos parte de um único Ser, para que serve todo esse tempo que passamos aqui? Serve para despertarmos! Para morrermos como parte e acordarmos como o Todo. E se somos o Todo, somos todas as pessoas que passaram por aqui e também as que ainda passarão. Somos os heróis do passado e os vilões do presente e a recíproca também é verdadeira. Se você tem ódio de alguém, é a você mesmo que odeia, se ama o próximo, é a você mesmo que ama. E não nos foi dito para amarmos ao próximo como a nós mesmos? Lembremo-nos daquela música de Raul Seixas que diz “o meu egoísmo é tão egoísta, que o auge do meu egoísmo é querer ajudar…”

Esse é o argumento central do vídeo que citamos. Ele diz que todos os homens e mulheres são facetas de um mesmo Ser, que está em processo de nascimento. Não nos enche de orgulho saber que somos Giordano Bruno, Helena Blavatsky? Não nos envergonha saber que somos Judas e o piloto do Enola Gay (o avião que lançou a bomba atômica no Japão)? Todas essas histórias, todas as outras e tudo o que existe faz parte do nosso tempo de gestação. Um dia quebraremos a casca do ovo cósmico e nasceremos finalmente um único e formidável Ser. Vivemos uma espécie de infância, será que não é chegada a hora de amadurecer?

Talvez seja mais preciso dizer que é chegada a hora de nascer. E, para nós, isso significa querer e agir conscientemente para unir. Podemos começar nos unindo aos demais e ampliar esse movimento até que possamos ver a Luz, todos juntos. Para nossa felicidade, temos uma força que é nossa aliada. A maior força de todas: o Amor!

Platão diz que “o amor é uma força, uma energia, que se manifesta na alma como um sentimento de lembrança de algo que a alma já teve, mas perdeu.”. Ele é essa busca eterna por nos unirmos. Tudo o que amamos, queremos manter perto de nós. Então, se queremos nutrir esse Ovo Universal temos que amar, sem distinção de cor, credo, raça, religião, orientação sexual, filiação partidária…

Só há uma grande história sendo contada: A SUA! Que também é a minha. E essa história, com certeza, é uma História de Amor. 

Pesquise sem sair da publicação

Artigos mês
fevereiro 2024
S T Q Q S S D
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
26272829  
Siga o nosso instagram

Compartilhe com quem você quer o bem

Talvez você goste também

Deixe um comentário e faça parte da conversa!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência, de acordo com a nossa Política de privacidade . Ao continuar navegando, você concorda com o uso de cookies.

Escute músicas enquanto navega em nosso site.