Há muitas histórias sobre a Juventude eterna. O Ser Humano, desde seus primórdios, tenta preservar essa característica e encontrar uma fórmula de se manter eternamente Jovem. Hoje, com a ajuda de diversos procedimentos estéticos, conseguimos alcançar uma maior longevidade e conservar, em algum grau, uma aparente Juventude. Entretanto, ainda não somos capazes de superar o tempo e, cedo ou tarde, a velhice e a morte nos alcançará. 

Essa constatação nos leva a refletir sobre o tempo que, de modo implacável, passa. Os dias se tornam semanas, as semanas se tornam anos, e assim o tempo segue em seu eterno fluxo. Fisicamente, perdemos nossa Juventude com esse movimento do tempo, mas o que, de fato, significa ser Jovem? Será que a Juventude reside apenas em certo espaço de tempo, entre a maturidade e a infância? Ou será que ser Jovem é uma ideia mais profunda e que pode ser vivida para além dos nossos aspectos materiais? 

Quando pensamos sobre a Juventude, em geral, nos vem à mente algumas ideias: muita energia; senso de aventura e descobertas; pouca experiência de Vida, o que torna todas as vivências novas; entre outras. Essas são características que, a grosso modo, costumamos admirar nos jovens, afinal, é graças a esse ímpeto de inovar que as novas gerações têm a oportunidade de melhorar nossa sociedade. Porém, será mesmo que ser Jovem se resume a isso? 

Para quem já alcançou uma idade avançada, talvez a Juventude signifique um tempo que ficou no passado. Essa é a Juventude Física, ao qual nos relacionamos diariamente e que, por bem ou por mal, nos oportuniza vivenciarmos experiências por um determinado tempo. Para além, há ainda a que podemos chamar de Juventude de Alma, que nada mais é do que os Valores e Virtudes que podemos vivenciar em qualquer etapa de nossa Vida. Por isso, ser Jovem, em sua essência, não significa ter pouca idade, mas sim buscar uma postura de aprendizagem diante da Vida, por todo o percurso.

Para compreendermos melhor a diferença entre a Juventudes Física e de Alma, pensemos em uma situação comum nos dias atuais: os Jovens – aqueles considerados de pouca idade – estão, cada vez menos, interessados em descobrir o mundo, ou mesmo viver a Vida de maneira prática. Por trás das telas de computadores e celulares, eles acreditam que podem ir aonde quiserem, mesmo sem sair de casa. Não há mais a vontade de aprender novos ofícios, pois seu tempo está dedicado aos jogos e vídeos que assistem sem cessar. De igual modo, não sabem cuidar da sua casa, nem melhoram sua interação na Vida real, pois vivem, cada vez mais, reclusos em seus quartos.  

Talvez Você conheça uma pessoa assim. Partindo desse ponto de vista, essa pessoa tem um espírito Jovem? Sua idade pode até estar relacionada com uma Juventude Física, porém, suas motivações nada se assemelham ao que conhecemos sobre o que ser Jovem representa. Isso porque, como já citamos, ser Jovem de Alma é uma postura de Vida, uma percepção de que, a todo momento, podemos aprender com o que nos acontece e somos capazes de transformar a Vida ao nosso redor.

Uma antiga frase diz “sempre se é Jovem quando a Alma está banhada por um ideal”. Isso quer dizer que a verdadeira Juventude reside nas ideias que nos movem, e não somente em nossos aspectos materiais. Visto isso, devemos compreender que ao nos referirmos à “Alma” estamos falando do que nos anima, ou seja, daquilo que nos mobiliza a tornar nossas ações práticas. Há quem se motive, por exemplo, em ganhar dinheiro ou reconhecimento e, para tanto, coloca sua energia direcionada a esses objetivos. Entretanto, há pessoas que são impulsionadas por ideias e, partindo dessas motivações é que vivem suas Vidas.

Pensando a partir desse conceito, quando estamos vivendo uma ideia, a Vida se molda a essa realidade, como se nossa visão de mundo fosse alterada e começamos a perceber a Vida de um ângulo diferente, mais profundo, e que nos apresenta respostas diferentes a todo momento. Nesse sentido, a busca por essa nova compreensão faz tudo parecer novo, com um sentido de descoberta. Ser Jovem, afinal, é sempre estar aberto para aprender com o mundo e com as experiências, por isso que, quando somos movidos por objetivos, podemos enxergá-los ao nosso redor.

Percebe que, dentro dessa concepção, a Juventude não reside em nossa aparência física, mas sim nas nossas motivações? Ser jovem não é, necessariamente, ter pouca idade, mas principalmente manter sempre vivo e forte esse espírito de busca e de ampliação dos horizontes. No momento em que nos acostumamos com a rotina, que aceitamos que “a Vida é assim mesmo e nunca irá mudar”, deixamos morrer o espírito de Juventude em nossa Alma. Ironicamente, desejamos ferrenhamente preservar nossa aparência física e desejamos retornar aos tempos em que éramos Jovens, quando já deixamos de sê-lo, em nossa Alma, há mais tempo do que o próprio tempo físico. Não por acaso, ao olharmos as novas gerações, percebemos que a perda dessa essência se esvai cada vez mais cedo, quase como uma pessoa que já nasce velha.

É necessário, portanto, resgatar esse espírito jovem e fazê-lo renascer. Para isso, devemos começar por nós mesmos, reacendendo essa chama e buscando uma maior consciência frente aos dilemas cotidianos. Não podemos fazer isso pelos outros, mas podemos garantir que essa Juventude pulse dentro de nós de forma cada vez mais intensa. 

Se, por exemplo, estamos presos em nossa rotina diária e não conseguimos enxergar novas ideias, talvez seja preciso viver mais profundamente a Vida. Para isso, uma boa dica é darmos significado às coisas que fazemos. Muitas vezes, ligamos o “piloto automático” e realizamos nossas tarefas diárias – trabalho, rotina doméstica etc. – que quase não nos damos conta do que estamos vivendo. E, tal qual um passe de mágica, o tempo passa e nem nos damos conta. Isso é apenas um sintoma de uma Vida que está sendo vivida sem consciência, ou seja, sem aprendizado dentro das experiências.

Ao estarmos mais presentes em nossas ações, poderemos compreender e enxergar os símbolos da Vida. Junto a isso, nos movimentarmos por Princípios e Ideias nos ajuda a lidar e a enxergar novas possibilidades dentro da nossa rotina. Desse modo, o espírito da Juventude pode, mais uma vez, vibrar em nosso peito e se fazer presente, mesmo nas adversidades.

Ser Jovem, por fim, é aprender com a Vida, a todo momento. Devemos observar nossa Vida e extrair o máximo possível dela. Devemos olhar com sede de conhecimento, buscar nos movimentar, inteligentemente, em busca de soluções para os nossos dilemas. Só assim aprenderemos a lidar com os problemas que, naturalmente, irão se colocar em nosso caminho. Junto a isso, devemos nos manter com Alegria e Perseverança, mesmo quando a Vida nos coloca em prova, pois a Juventude de Alma reside naqueles que não dramatizam sobre os acontecimentos, mas encontram maneiras de seguir aprendendo, a todo instante. 

Desse modo, que consigamos reacender a chama e mantê-la viva em nós, só assim poderemos dizer, mesmo nos últimos momentos de nossa existência, que fomos eternamente Jovens. A verdadeira Juventude, enfim, vence o tempo e se mantém, de forma atemporal, viva e forte em cada Indivíduo que se propõe a isso.

Pesquise sem sair da publicação

Artigos mês
fevereiro 2024
S T Q Q S S D
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
26272829  
Siga o nosso instagram

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência, de acordo com a nossa Política de privacidade . Ao continuar navegando, você concorda com o uso de cookies.

Escute músicas enquanto navega em nosso site.