Nova logo Portal Feedobem

Descubra o poder das palavras

Tempo de leitura: aproximadamente 6 minutos

Você é uma daquelas pessoas que conversa com suas plantas todos os dias, escolhe um nome para os objetos pessoais e se despede da casa ao sair? Talvez você tenha sempre achado esses hábitos um tanto excêntricos ou sem sentido. Ou é do time dos que não fazem nada disso porque acham que é coisa de maluco? Pode ser que você pertença ao grupo que nunca viu motivo para se envolver em tais práticas, considerando-as irracionais. Bem, se você não faz nada disso, e nem acredita, cuidado, pois as palavras têm poder! Mesmo que você seja cético em relação a essas ideias, é importante reconhecer que as palavras têm um impacto significativo em nossa realidade.

Assista ao vídeo, no final do texto, que retrata o experimento feito com arroz, pelo japonês Masaru Emoto.

A ciência muitas vezes nos surpreende com descobertas que desafiam nossas pré-concepções. Um experimento simples e objetivo para mostrar, de forma prática, a influência das palavras no ambiente. Às vezes, experiências simples podem abrir nossos olhos para o poder das palavras e das intenções. 

São colocados 3 recipientes idênticos, com a mesma quantidade de arroz e água; e durante 1 mês, dois recipientes são submetidos a diferentes palavras: “obrigado” e “idiota”; o terceiro recipiente, como um grupo controle, não é submetido a nada. O método experimental parece direto e fácil de entender, mas a verdade por trás desses resultados ainda é motivo de debate. Após o período definido, o arroz que recebeu o “obrigado” começou a fermentar, o arroz que foi “xingado” entrou num processo de apodrecimento e o arroz que foi ignorado mofou. Com esse experimento, Masaru quis mostrar a importância das palavras, que elas carregam intenções e um verdadeiro poder que pode ser visualizado através dos efeitos causados nos objetos a que se dirigem. A ideia de que nossas palavras têm um impacto real no mundo ao nosso redor é uma reflexão profunda.

Muitos podem questionar a veracidade do vídeo, a eficácia do experimento, se o tempo proposto realmente foi aplicado ou se teve algum intervalo maior que não foi mostrado no vídeo. Será que o local em que cada recipiente de arroz ficou foi diferente? Será que não foi isso que influenciou no processo? Será que o arroz que mofou ficou num local mais escuro e úmido da casa, diferente do arroz que fermentou? É importante manter uma mente crítica e cética ao avaliar experimentos e suas conclusões.

Nossa resposta é: Experimente! Faça o teste em casa! Pode ser com o arroz, com uma planta… A experimentação pessoal pode ser uma maneira de descobrir se essas ideias têm algum mérito. Verifique se, com diferentes palavras ditadas diariamente, a estrutura daquele ser vai sofrer alterações. E faça também o experimento na sua vida!

Observe as palavras mais comuns no seu vocabulário: São palavras boas ou palavras negativas? Você costuma fazer mais elogios ou xingamentos? Autoanálise é uma ferramenta importante para compreender como nossas palavras podem impactar nossos relacionamentos e nossa própria mentalidade. Se com o arroz, que não tem sentimentos, as palavras surtiram tantos efeitos, imagine com a nossa mente, nossas emoções, e as emoções de quem dialogamos. As palavras podem ter um impacto ainda mais profundo quando direcionadas a seres humanos que têm sentimentos e emoções complexas. Passe um mês chamando uma pessoa de “fracassado”, independente do que ela faça, como você acha que irá se sentir no fim da experiência, após repetir tanto uma palavra negativa? E a pessoa que ouviu? Imagine como ela ficará abatida e sem fé em si mesma. Nossas palavras podem moldar a autoestima e a confiança de outras pessoas, influenciando profundamente seu bem-estar emocional.

E se passássemos um mês falando “obrigado” a todos com quem nos relacionamos, em todas as ocasiões? Com certeza, nos sentiríamos bem ao final do mês.O poder do agradecimento e da positividade pode transformar nossos relacionamentos e nossa própria felicidade.

Experimente usar palavras que representam ideias bonitas, que inspiram e que alegram o ambiente. Escolher palavras com cuidado pode criar um ambiente mais positivo ao nosso redor.

 Que tal preencher o ar da sua casa com uma leitura em voz alta de Shakespeare ou Marco Aurélio? Usar mais palavras como “bom”, “obrigado”, “parabéns”, “amor” nos seus diálogos, e menos “horrível”, “odeio”, “ruim”, “nojo”, etc? A escolha de palavras positivas pode transformar a atmosfera de nossas conversas e relacionamentos. Então, tenha cuidado com uma conversação vã, com palavras sem significados e ditas de qualquer forma, e não as torne um vício de linguagem. A comunicação consciente e significativa pode melhorar a qualidade de nossas interações.  Se nos acostumamos a repetir palavras vazias ou pesadas, feias e grosseiras, também podemos nos acostumar a usar palavras boas, belas e justas. A mudança de hábitos verbais requer esforço, mas pode ter um impacto duradouro em nossa vida e nas vidas dos outros.

Nos identificamos tanto com os filmes dos super-heróis e a ideia de ter superpoderes. Por que não encarar nossas palavras como nossos superpoderes? Nossas palavras têm o potencial de serem instrumentos poderosos de mudança e influência. Vamos usá-las para fazer o bem e mudar o ambiente  à nossa volta. 

Em um mundo onde a velocidade da comunicação muitas vezes nos leva a falar sem pensar, vale a pena lembrar as palavras do filósofo chinês Confúcio, que disse: “As palavras têm o poder de dar forma à realidade”. Essa ideia nos lembra que as palavras não são simplesmente sons vazios, mas ferramentas que moldam nossos pensamentos, nossas relações e até mesmo a sociedade em que vivemos.

Os filósofos estoicos nos ensinaram sobre a importância da disciplina nas palavras que escolhemos, enquanto os ensinamentos budistas enfatizam a importância da fala harmônica e compassiva. Essas tradições atemporais nos convidam a contemplar não apenas o impacto de nossas palavras nas coisas ao nosso redor, mas também em nós mesmos. Ao adotarmos uma abordagem mais consciente e filosófica para nossa comunicação, podemos, talvez, descobrir um caminho para uma vida mais significativa e relações mais profundas.

O vídeo que recomendamos – é possível vê-lo por meio do link localizado no final do texto –  mostra claramente a capacidade de transformação gerada pelas palavras! Independentemente das controvérsias em torno do experimento, ele nos faz pensar sobre o poder que nossas palavras têm em nossas vidas. Quem diria que algo simples, como falar, poderia nos ajudar a melhorar as nossas vidas? Vamos usar as palavras com consciência e profundidade! Como diz o provérbio oriental: “Quando falares, cuida para que tuas palavras sejam melhores que o silêncio”. O silêncio pode ser uma escolha poderosa, mas quando optamos por falar, devemos fazê-lo com sabedoria e empatia.

No cerne dessa reflexão está a noção de que a linguagem não é apenas uma ferramenta de comunicação, mas uma força que molda nossa realidade. Como grandes sábios nos ensinam, nossas palavras têm o poder de não apenas expressar nossos pensamentos, mas também de influenciar profundamente nossos pensamentos e os pensamentos daqueles com quem compartilhamos nossas palavras. A tradição da humanidade nos lembra que o ato de falar é um ato de criação, e cada palavra que escolhemos é uma escolha que define não apenas como nos comunicamos, mas também quem somos. Nesse sentido, nossas palavras podem ser nossos próprios superpoderes, moldando não apenas o mundo ao nosso redor, mas também nosso próprio ser interior.

Assista ao vídeo e faça suas próprias reflexões:

Compartilhe com quem você quer o bem

MENU

Siga nossas redes sociais

Ouças nossa playlist enquanto navega pelo site.

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência, de acordo com a nossa Política de privacidade . Ao continuar navegando, você concorda com o uso de cookies.