Você se considera uma pessoa extrovertida, interativa, ou se acha uma pessoa tímida?                                 

E o que é a timidez? E mais, como ela pode nos prejudicar? Quase sempre, costumamos acreditar que a timidez é uma qualidade de uma pessoa discreta, mas na verdade, essas são duas características bem diferentes nos nossos comportamentos. Discreto é o mesmo que recatado, é um atributo de quem tem o Discernimento para diferenciar o certo do errado. É alguém que não espalha os segredos alheios e, em geral, está sempre comprometido consigo mesmo, no sentido de não chamar a atenção com qualquer tipo de exagero em seu comportamento. Já a timidez é um reflexo do constrangimento ou da apreensão causada pela baixa autoestima, ou até mesmo pelo medo de ser rejeitada(o).

O curta metragem “Invisible”, de Michael Trikosko e Andrew Wilson, que foi lançado mundialmente em 2016, trata dessas questões. Ele nos mostra dois personagens que, dominados pela timidez, quase perdem a oportunidade de se aproximarem ou se conhecerem melhor, e até começarem um romance. Com o curta, vemos como é difícil para algumas pessoas enxergarem os seus próprios Potenciais, e se darem conta de que os limites que as impedem de tomar iniciativas, muitas vezes simples, estão vinculados, unicamente, à timidez e à insegurança. E isso pode adiar ou impedir muitas de nossas Conquistas.  

O nosso quase “galã” é muito tímido, ele se camufla involuntariamente, conseguindo ficar “Invisível” aos olhos da “menina” que gostaria de conquistar. Ou ainda, por não saber como agir diante dela, acaba dando uma “mancada” em cima da outra, ficando ainda mais longe de realizar o seu desejo. Cremos que, bem lá no fundo, todos nós temos um pouco de timidez, e assim como no caso do nosso “amiguinho”, um pouquinho de Boa Vontade e um Sorriso Sincero podem mudar muita coisa. 

Muitas vezes, não nos sentimos à vontade para interagirmos com as pessoas ou para participarmos de situações em que poderíamos ser, de alguma forma, notados pelos outros. Quantas vezes deixamos de fazer Amizades, perdemos as mais variadas Oportunidades ou, até mesmo, deixamos de ir até aquela pessoa que poderia vir a ser a nossa “cara metade”, por culpa da nossa timidez?  Na verdade, muito pelo contrário do que possa parecer, a timidez é um sinônimo de insegurança e não de Discrição. Junto a isso os tímidos se sentem inferiores, apenas por não saberem expressar o que pensam ou o que sentem, e, em muitos casos, por não conseguirem distinguir nenhum destes Pensamentos ou Sentimentos. Isso não passa de insegurança e de forma mais profunda, do medo de se conhecerem. Há ainda o medo de jogarem um olhar de crítica sobre eles, o que poderia dar o Conhecimento e as condições necessárias para “tirarem de letra” todos os momentos em que se encontrarem e todas as interações que precisarem ter. 

Um outro olhar que nós não costumamos ter sobre a timidez é o de que ela pode nos tornar pessoas egoístas, individualistas, improdutivas e talvez, até mesmo, mesquinhas. Por deixarmos de participar de muitos acontecimentos, por estarmos dominados pela nossa timidez, vamos, aos poucos, fechando-nos em nosso próprio mundo e deixando, não só de Contribuir e Interagir com a Coletividade, mas principalmente vamos também criando um espécie de zona de conforto que faz nos contentarmos em resolver apenas os nossos problemas. Deixamos de nos Doar, o que por si só já é uma grande perda, e também de recebermos muitas coisas Construtivas, apenas por não nos sentirmos Seguros em relação a nós mesmos.  

Aprendemos, desde os primeiros anos na escola, que o Homem é um ser que vive em Sociedade. Isso é uma característica natural da nossa espécie. Qualquer coisa que nos afaste ou dificulte o nosso convívio com os demais estará impedindo que possamos estar seguindo uma ordem natural traçada para a Humanidade. Como vemos na nossa indicação, “Invisible”, quanto mais difícil tornarmos as nossas convivências, por qualquer motivo que seja, mais difícil será conseguirmos a Paz, e sermos Felizes.  

A tristeza causada pela solidão talvez seja mais dolorosa que todas as outras tristezas. Como já dizia o Grande Poeta Antônio Carlos Jobim: “É impossível ser Feliz sozinho”. 

Isso levanta uma outra questão muito importante: solidão é algo muito diferente de Solitude. Solitude é a necessidade, e até mesmo o Direito de podermos estar Bem, mesmo quando não estamos acompanhados. A solidão, por sua vez, é a dor de não ter alguém.

Dito isso, vamos começar agora mesmo, se for o caso, a tentarmos superar a nossa timidez. Saibamos que essa característica da nossa personalidade pode ser uma armadilha bastante prejudicial para as nossas Relações e o nosso Desenvolvimento Pessoal. Na verdade, todos nós nos sentimos tímidos, em algumas situações. Aquele friozinho na barriga, as faces ruborizadas e um pouco de tremor nas pernas não fazem mal a ninguém, e não podem ser motivos para não tomarmos aquela iniciativa tão necessária para quem sabe, Mudarmos as Nossas Vidas.

Concluímos citando mais um grande Artista, Chico Science, que ao falar do “homem caranguejo”, afirmou: “Um passo à frente e Você não está mais no mesmo lugar”. Então, se der medo, vamos com medo mesmo! Só não vamos permitir que uma criação da nossa Mente nos deixe paralisados diante das nossas eminentes Conquistas.  

Pesquise sem sair da publicação

Artigos mês
fevereiro 2024
S T Q Q S S D
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
26272829  
Siga o nosso instagram

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência, de acordo com a nossa Política de privacidade . Ao continuar navegando, você concorda com o uso de cookies.

Escute músicas enquanto navega em nosso site.