Originalmente publicado em Filosofia Cotidiana Nova Acrópole

Desculpem se me emocionar, mas é que vou falar com a Alma.Aliás, esse é um controle que ainda tento desenvolver!Vou falar com a Alma e com o coração!E vou falar das coisas que fiz!Das coisas que eu fiz eu não perguntei seu eu podia,Das coisas que fiz – prestem bem atenção! – eu não me perguntei se era capaz.Não perguntei, porque não acho que grandes homens da humanidade como: Marco Aurélio, Gandhi, Luther King, etc. tenham se perguntado se podiam!

Esses homens se perguntaram – assim como eu me perguntei – se QUERIAM!Pois é do querer, meus amigos,É do querer que nasce essa vontade indomável de transformar a si mesmo e a sociedade!Essa vontade que traz junto com ela as virtudes,As virtudes do ritmo, da constância da determinação.E, principalmente, as virtudes da persistência e da coragem de prosseguir quando a adversidade chegar!E é com essa pergunta que quero que saiam daqui hoje. Não se perguntando se PODEM, porque, com certeza, acabarão realizando só coisas simplórias…Mas se perguntando SE QUEREM!Pois tenho certeza que todo ser humano, ainda que lá no fundo, quer fazer coisas grandes.

Pesquise sem sair da publicação

Artigos mês
fevereiro 2024
S T Q Q S S D
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
26272829  
Siga o nosso instagram

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência, de acordo com a nossa Política de privacidade . Ao continuar navegando, você concorda com o uso de cookies.

Escute músicas enquanto navega em nosso site.